Residentes da região da fronteira entre os países seguem refugiados em colégios, mosteiros e prédios públicos

Ao menos quarenta e seis pessoas morreram no noroeste de Mianmar em consequência das inundações e deslizamentos de terra causados pela chuva, anunciou nesta quinta-feira a imprensa local, elevando para mais de cem o balanço de mortos nas chuvas torrenciais que também afetaram a vizinha Bangladesh.

A região mais afetada pelas chuvas torrenciais é o estado de Rakhine, na fronteira com Bangladesh, onde na noite de quarta a chuva chegou 330 milímetros de água por metro quadrado em algumas horas, segundo o diário governamental "New Light of Mianmar".

Mulheres lamentam mortes de parentes nos deslizamentos de terra em Bangladesh nesta quinta-feira
Reuters
Mulheres lamentam mortes de parentes nos deslizamentos de terra em Bangladesh nesta quinta-feira

Em algumas zonas, como as localidades de Bauthidaung e Maungdaw, as enchentes provocaram deslizamentos, derrubaram pontes e deixaram intransitáveis as estradas devido ao acúmulo de água, que chega a um metro de altura em alguns locais. Os residentes da região estão refugiados em colégios, mosteiros e outros edifícios públicos que também estão inundados.

Na vizinha Bangladesh, as inundações mataram 55 pessoas, a maioria de etnia rohingya, birmaneses muçulmanos que fugiram da repressão da Junta Militar.

Os deslizamentos de terra são frequentes nas regiões desmatadas do sudeste de Bangladesh, onde vivem milhares de famílias pobres, apesar dos riscos de catástrofes naturais. Tempestades na região são frequentes. Em maio de 2008, Mianmar padeceu o maior desastre natural de sua história quando cerca de 138 mil pessoas morreram pela passagem do ciclone "Nargis" pelo delta do rio Irrawaddy.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.