Inundações deixam 38 mortos e 40 mil desabrigados no Quênia

Nairóbi, 15 jan (EFE).- Pelo menos 38 pessoas morreram e mais de 40 mil ficaram desabrigadas por causa das intensas chuvas e inundações que atingem o Quênia desde o mês passado, informou hoje à Agência Efe a Cruz Vermelha local, que fez uma chamada por ajuda internacional.

EFE |

"Provavelmente, os números vão aumentar, porque são esperadas fortes chuvas no oeste do Quênia e na região litorânea, além do aumento de casos de cólera e de outras doenças", disse Titus Mungou, porta-voz da Cruz Vermelha queniana.

"Agora, toda a atenção está no Haiti, e a Cruz Vermelha está tentando ajudar ali, mas vamos fazer uma chamada à comunidade internacional, porque Quênia não tem recursos suficientes para conduzir esta situação", acrescentou Mungou.

Embora as chuvas tenham diminuído na maior parte do país, as inundações de dezembro e as fortes chuvas em alguns pontos continuam causando problemas, e o total de atingidos em diversas medidas é de 70 mil, segundo a Cruz Vermelha.

As fortes chuvas no Quênia são atribuídas ao fenômeno do El Niño, que aparece como resultado do aquecimento do Oceano Pacífico oriental e pode provocar incidentes meteorológicos extremos em todo o planeta.

Segundo a Organização Meteorológica Mundial, o fenômeno do El Niño seguirá afetando o clima de todo o mundo durante os três primeiros meses de 2010. EFE jmc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG