Intervenção militar dos EUA no Iêmen reforçaria a Al-Qaeda, afirma ministro

Uma intervenção militar dos Estados Unidos no Iêmen, atualmente em guerra contra a Al-Qaeda, acabaria reforçando a rede extremista, alertou nesta quinta-feira o vice-primeiro-ministro iemenita para Assuntos de Defesa e Segurança.

AFP |

"Uma intervenção direta dos Estados Unidos pode reforçar a rede da Al-Qaeda e não enfraquecê-la", declarou Rached al Alimi durante uma coletiva de imprensa na qual pediu aos países ocidentais ajuda material e em termos de formação de pessoal.

Segundo os meios de comunicação americanos, Washington teria participado nas operações militares das forças iemenitas contra posições da Al-Qaeda em 17 e 24 de dezembro. Mais de 60 islamitas morreram nestes ataques no centro e leste do Iêmen.

mou/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG