Interpol vai ajudar a buscar mais 16 suspeitos de matar líder do Hamas

A Interpol anunciou nesta segunda-feira que vai participar das buscas por outros 16 acusados de envolvimento no assassinato do líder do Hamas, Mahmoud al-Mabhoud.

iG São Paulo |

Alertas para outros 11 suspeitos já haviam sido emitidos em fevereiro. Os "alertas vermelhos" não funcionam como mandados de prisão mas são uma forma de informar às polícias de países de todo o mundo sobre a busca pelos suspeitos.

Segundo a Interpol, acredita-se que o primeiro grupo de suspeitos tenha cometido o assassinato, enquanto o segundo seguiu e reportou os movimentos de al-Mabhouh desde seu desembarque em Dubai até sua morte, em 19 de janeiro.

Morte investigada

Suspeita-se que Mahmoud Al-Mabhouh, um dos fundadores do braço armado do Hamas, tenha sido morto por agentes israelenses com identidades falsas, embora o país diga que não há provas de envolvimento.

Mabhouh foi encontrado morto em seu quarto de hotel no dia 20 de janeiro, tendo sido eletrocutado e sufocado. Seus assassinos teriam usado falsos passaportes britânicos, alemães e franceses, segundo a polícia de Dubai, que divulgou fotos de suspeitos, nenhum deles preso até agora.

Segundo as autoridades locais, o trabalho "foi executado por um time profissional, altamente habilitado para esse tipo de operação". De acordo com alguns relatos, Al-Mabhouh estaria em Dubai para comprar armamentos para o Hamas.

O atual ministro das Relações Exteriores israelense, Avigdor Lierberman, nega as acusações de envolvimento do Mossad, o serviço secreto do país.

Com AP

Leia mais sobre Hamas

    Leia tudo sobre: hamas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG