A Interpol anunciou nesta terça-feira que se negou a emitir a ordem de prisão preventiva visando à extradição do presidente destituído de Honduras Manuel Zelaya, como tal solicitado pelas novas autoridades do país.

No final de junho, o novo governo hondurenho anunciou sua intenção de pedir à Interpol que emitisse uma ordem de prisão internacional contra Zelaya, perseguido por vária acusações.

lrb/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.