Interpol faz operação no sudeste asiático contra pirataria de remédios

Paris, 17 nov (EFE) - Um total de 27 pessoas foram detidas e mais de 16 milhões de comprimidos apreendidos em uma ação internacional contra a pirataria de medicamentos no sudeste asiático que foi elaborada por cinco meses, anunciou hoje a Interpol, a Polícia internacional.

EFE |

O valor dos produtos confiscados nas cerca de 200 apreensões realizadas entre 15 de abril e 15 de setembro chegou a US$ 6,6 milhões, explicou em comunicado a Interpol.

A "Operação Tempestade" ocorreu em Camboja, China, Laos, Mianmar, Cingapura, Tailândia e Vietnã, e foi realizada com a colaboração da própria agência internacional de Polícia, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Mundial de Aduanas (OMA).

O objetivo era acabar com a atividade de indivíduos e grupos dedicados à fabricação e distribuição de quatro tipos de remédios pirateados (contra a malária, a tuberculose, a aids, e antibióticos, sobretudo para a pneumonia) que colocavam "um risco significativo de saúde pública".

O secretário-geral da Interpol, Ronald Noble, afirmou que "a 'Operação Tempestade' deixará uma pegada para futuras ações contra este tipo de atividade criminosa que afeta cada esquina do globo".

A organização, com sede na cidade francesa de Lyon, afirmou que um dos elementos "chave" foi que serviu de teste à Polícia, aos agentes alfandegários e aos responsáveis do controle de remédios para a identificação de produtos falsificados e das técnicas para sua manipulação. EFE ac/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG