Inteligência de Israel diz que não haverá paz enquanto Hamas governar Gaza

Jerusalém, 19 mai (EFE).- Não há possibilidade de iniciar um processo de paz enquanto o movimento islâmico Hamas continuar governando a Faixa de Gaza, disse hoje o chefe do serviço de inteligência interna israelense (Shin Bet), Yuval Diskin.

EFE |

Diskin disse ao Comitê Parlamentar de Assuntos Exteriores e Defesa que, "se a Autoridade (Nacional) Palestina realizasse eleições agora, é altamente provável que o Hamas ganharia", como em 2006, informou a edição on-line do jornal "Ha'aretz".

"O Hamas nunca abandonará seu controle de Gaza e a Autoridade Palestina nunca renunciará ao da Cisjordânia", estimou Diskin, para quem um Governo de unidade palestino só poderá ser formado "sob pressão internacional extrema".

O chefe do Shin Bet disse que o Egito está fazendo esforços significativos para acabar com o contrabando de armas do Sinai à Faixa de Gaza, e que a melhora de seu trabalho é visível.

O Hamas, acrescentou, interessa-se agora em manter uma trégua para "ganhar tempo, rearmar-se e fortalecer seu controle" em Gaza.

Também disse que a luta das forças de segurança palestinas contra as atividades terroristas não é suficiente e que, apesar das conquistas recentes, a maior parte da prevenção de terrorismo é feita pelas forças israelenses.

Por isso, recomendou que não se entregue ainda o controle completo das responsabilidades de segurança à ANP. EFE aca/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG