Cabul, 30 abr (EFE).- O chefe dos serviços de inteligência afegãos, Amrullah Saleh, disse hoje que dispõe de provas concretas que mostram que a insurgência talibã usa o território paquistanês para atacar o Afeganistão.

Saleh fez as declarações em entrevista coletiva na qual contou os detalhes da operação realizada hoje e que acabou com a morte de três supostos terroristas relacionados diretamente pelas autoridades ao atentado frustrado do domingo passado contra o presidente afegão, Hamid Karzai.

"Não temos nenhuma prova de que se a operação (o ataque) tenha contado com algum favorecimento ou se saiu dos serviços especiais do Paquistão. Mas, claramente há muitas provas concretas que sugerem que o solo paquistanês foi usado, mais uma vez, para causar dano a nossa nação", declarou Saleh.

Na manhã de hoje, as forças de segurança afegãs realizaram uma batida contra uma casa no oeste de Cabul na qual morreram três supostos terroristas, entre eles uma mulher e uma criança.

"Era uma casa muito sofisticada e segura usada por terroristas.

Pedimos a eles que se rendessem, que tivessem piedade da criança, mas agora parece que ela seria usada como suicida", afirmou.

As autoridades afegãs acusaram várias vezes o Paquistão de não fazer o suficiente na luta contra o terrorismo e afirmaram que os rebeldes cruzam a fronteira entre os dois países para cometerem atentados no Afeganistão. EFE lo/ev/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.