Intelectuais chineses assinam petição em favor da libertação de Liu Xiaobo

Cerca de 50 intelectuais chineses assinaram uma carta aberta pedindo ao governo a libertação do escritor dissidente Liu Xiaobo, que apesar de estar preso há seis meses, recebeu a notificação oficial de sua detenção apenas esta semana.

AFP |

A carta, datada de 24 de junho, foi publicada na internet e assinada por 52 intelectuais, informou um deles à AFP nesta sexta-feira.

Liu, 53 anos, escritor e ex-professor universitário, luta pela democratização da China. As autoridades notificaram sua prisão oficialmente na última terça-feira, alegando atividades subversivas.

Figura emblemática do movimento democrático de Tiananmen de 1989, Liu é um dos 300 signatários da Carta 2008, que pede reformas democráticas.

A justificativa oficial de sua prisão é "propagação de rumores, difamação do governo e supostas atividades visando à subversão e à derrubada do sistema socialista", acusação pela qual pode ser condenado a até 15 anos de cadeia.

"Pedimos a libertação imediata de Liu Xiaobo e o livre exercício da liberdade de expressão garantida pela Constituição", diz o texto da carta aberta.

"Se (Liu) não pode expressar livremente suas opiniões, então nenhum de nós pode fazê-lo", acrescentam os signatários, a maioria professores e pesquisadores.

Li Datong, signatário da carta e ex-redator chefe de uma revista que foi fechada depois de publicar matérias sobre temas sensíveis, explicou que a prisão de Liu prova que o regime não tolera o menor protesto.

"Não temos nada a temer", disse o jornalista à AFP. "O governo tenta nos assustar para que não façamos mais críticas".

dma-pt/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG