Integrantes do Taleban dizem que EUA grampearam seus celulares

Grupo afirma que americanos foram responsáveis por mensagens falsas anunciando a morte do líder da milícia, mulá Omar

iG São Paulo |

Dois porta-vozes do Taleban afirmaram que seus telefones foram grampeados pelos EUA, que teriam enviado mensagens falsas anunciando a morte do líder da milícia, mulá Mohammad Omar, em maio. Na época, autoridades americanas e do Paquistão - onde Omar teria sido morto - negaram as informações.

Um dos porta-vozes do Taleban, Zabihullah Mujahid, disse à agência de notícias Reuters que os EUA grampearam celulares do Taleban "com tecnologia avançada". Um site e e-mails da milícia também teriam sido afetados, segundo o porta-voz.

A agência de notícias AFP afirmou que uma mensagem, vinda do telefone de Zabihullah Mujahid, anunciou a morte do mulá Omar. O porta-voz da milícia negou a informação e disse que o Taleban vai "se vingar da operadora de celular".

Mulá Omar está foragido há anos, apesar de ser alvo de uma das maiores buscas já realizadas pelos EUA, que oferecem uma recompensa de US$ 10 milhões por sua captura.

Em maio, o porta-voz do serviço secreto do Afeganistão afirmou que Omar tinha desaparecido de seu esconderijo em Cabul. Ele, porém, não confirmou sua morte, que havia sido anunciada pela imprensa afegã.

Mulá Omar era o chefe do regime que governou o Afeganistão entre setembro de 1996 e o fim de 2001, quando uma coalizão internacional liderada pelos EUA expulsou do poder a milícia islâmica, que se negou a entregar Bin Laden após os atentados do 11 de Setembro.

Com BBC

    Leia tudo sobre: talebanmulá omarafeganistãoeuagrampos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG