A renúncia de Honduras à Organização dos Estados Americanos (OEA) não tem nenhum efeito jurídico, uma vez que se trata de uma decisão tomada por um governo não reconhecido pela comunidade internacional, afirmou neste sábado o secretário-geral do organismo, José Miguel Insulza.

"É uma tentativa de resposta e também uma ameaça. Como o governo de (Roberto) Micheletti não é reconhecido, é como se você dissesse que vai se retirar da OEA, não tem nenhum efeito jurídico", disse Insulza à rádio Cooperativa de Santiago.

nr/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.