Washington, 20 jul (EFE).- O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, pediu hoje à região que una forças em torno do plano do presidente costarriquenho, Oscar Arias, que procura uma saída para a crise em Honduras.

O diálogo entre as delegações hondurenhas reunidas na Costa Rica no fim de semana fracassou na tentativa de encontrar uma solução à crise política de Honduras, após a rejeição do grupo do novo Governo à oferta de Arias, que pediu 72 horas mais para seguir trabalhando e encontrar uma solução.

Em uma sessão do Conselho Permanente da OEA, convocada para avaliar o processo de diálogo realizado na Costa Rica entre as delegações do golpista Roberto Micheletti e do deposto Manuel Zelaya, com a mediação de Arias, Insulza qualificou de "crucial" o momento das conversas.

"Devemos unir nossas forças em torno da proposta, aceita pelo presidente Zelaya, e fazer uma chamada muito franca a todo mundo (...) a que demos as 72 horas que Arias colocou antes de tirar alguma conclusão disso", explicou.

O secretário-geral da OEA, que destacou o "enorme esforço" de Arias, qualificou a proposta do presidente costarriquenho de "extremamente equilibrada", e reconheceu o "mérito intrínseco" dessa mediação "valiosa e que deve seguir servindo de base para qualquer solução". EFE cai/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.