Insulza diz que tribunal eleitoral determinará resultado do pleito no Haiti

Secretário-geral da OEA levou recomendações sobre eleições para autoridades haitianas

EFE |

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, disse nesta segunda-feira que quem determinará os resultados finais do primeiro turno das eleições haitianas de novembro será o Conselho Eleitoral Provisório (CEP) e que o organismo só fez recomendações.

Insulza chegou nesta segunda-feira ao país para abordar com as autoridades as descobertas e recomendações do relatório final sobre as eleições, elaborado pela Comissão de Analistas da OEA, que foi posto em conhecimento do Executivo na quinta-feira passada.

O diplomata chileno deu suas declarações em entrevista coletiva com o chefe da Missão de Observação Eleitoral Conjunta OEA-Caricom, Colin Granderson; após um encontro entre os delegados do organismo e o chefe de Estado haitiano, René Préval. O CEP poderá utilizar todas as recomendações que se encontram no relatório para resolver, através de uma fase de impugnações, os problemas surgidos quando foram publicados os resultados preliminares das eleições presidenciais.

"O relatório faz recomendações na tabulação dos votos", precisou Insulza, que explicou que o documento não corresponde exatamente ao que circulou por meios eletrônicos.

Os resultados oficiais da primeira rodada deram a Mirlande Manigat 31,37% dos votos, a Jude Celestin 22,48% e a Michel Martelly o 21,84%. No entanto, de acordo com versões extra-oficiais do relatório da OEA, cujo conteúdo não foi publicado oficialmente, Manigat teria 31,6%, Martelly 22,2%, e Celestin 21,9%.

    Leia tudo sobre: José Miguel InsulzaOEAHaiti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG