O secretário-geral da OEA, Organização dos Estados Americanos, José Miguel Insulza, qualificou nesta quarta-feira de ato de atrocidade e barbárie o assassinato na Colômbia do governador da província de Caquetá (sul), Luis Francisco Cuéllar, atribuído à guerrilha das Farc.

"Este ato de atrocidade e barbárie merece a rejeição da comunidade internacional que apoia a Colômbia em seus esforços para conseguir a paz", disse Insulza em comunicado.

"Espero que os responsáveis sejam capturados, dentro da lei, e que respondam por seus atos", comentou.

Insulza pediu aos grupos irregulares que "entendam a dor e as implicações destes fatos que atentam contra a integridade individual e a paz nacional".

du/ml/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.