Viena, 24 jun (EFE).- O Instituto Internacional de Imprensa (IPI) pediu hoje em Viena ao Governo do Irã que liberte os jornalistas detidos, acabe com as detenções de profissionais da área e derrube as restrições aos que buscam informar.

Em carta aberta ao embaixador iraniano na Áustria, Ebrahim Sheibany, o instituto internacional lembra que desde as eleições de 12 de junho, vários jornalistas foram detidos.

O Governo iraniano deve "libertar imediatamente os jornalistas e blogueiros" presos desde as eleições passadas, que são pelo menos 30, como diz a carta assinada pelo diretor do IPI, David Dadge, e divulgada hoje em Viena O IPI, uma rede internacional de meios de comunicação, "exige ao Governo iraniano que ponha fim imediatamente à detenção de repórteres e suas equipes, e que acabe com todas as limitações a sua liberdade de movimento e de informação".

"Os cidadãos do Irã e do resto do mundo têm o direito de ter acesso a informações e comentários. A crescente confiança nas redes sociais e na internet indicam que cada vez mais iranianos querem acesso a notícias e a foros onde possam expressar livremente suas opiniões", assinala Dadge.

"A função de um Governo não é atuar como filtro ou intermediário entre as notícias e a população", lembrou.

O texto lembra ainda que as violações contra a liberdade de imprensa e de expressão perpetradas nos últimos dias no Irã causaram indignação em todo o planeta, quando o respeito a esses direitos básicos facilitaria a credibilidade e a confiança internacional na democracia no país. EFE wr/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.