Instituto Cervantes quer se tornar parte do tecido cultural do Brasil

São Paulo (Brasil), 20 mar (EFE).- A diretora do Instituto Cervantes, Carmen Caffarel, chegou hoje a São Paulo para impulsionar a consolidação da instituição no Brasil, país em cujo tecido cultural pretende se integrar graças aos nove centros da entidade.

EFE |

"Queremos que o (Instituto) Cervantes tenha peso específico no Brasil e que se transforme em parte de seu tecido cultural", afirmou Caffarel à Agência Efe, após visitar a sucursal do centro em São Paulo.

Ela destacou que o projeto do Cervantes no país "é muito novo", já que a maioria dos centros "está começando agora", com exceção dos de São Paulo e Rio de Janeiro, inaugurado em 2001.

A diretora do Instituto afirmou que "é preciso dar um pouco de tempo" aos três centros que abriram as portas no ano passado, nas cidades de Florianópolis, Recife e Belo Horizonte, e mostrou sua satisfação com os resultados obtidos em Brasília, inaugurado em 2007.

Caffarel ressaltou que, no Brasil, "há espaço" para todas as opções de ensino de espanhol, e acrescentou que o Cervantes "quer ser conhecido pela qualidade, que é seu selo de identidade".

Para ela, o Instituto Cervantes vai abrir caminho no Brasil com uma variada oferta de atos culturais, que buscarão se adequar às diferenças das nove cidades que recebem cada um dos centros, e que servirão de "porta de enlace" entre os brasileiros e a Espanha. EFE mp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG