Inquietos, Olmert e Abbas voltam a negociar acordo de paz

JERUSALÉM - O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, e o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, expressaram hoje sua inquietação devido às ameaças sobre seu diálogo, mas reafirmaram que continuarão a negociação até fechar um acordo de paz este ano.

EFE |

Em seu primeiro encontro em seis semanas, os dois dirigentes "mostraram seu compromisso com o processo iniciado em novembro passado, em Annapolis (EUA), e se comprometeram a fazer todos os esforços para chegar a um acordo histórico antes do final do ano", disse à Agência Efe o porta-voz de Olmert, Mark Regev.

Olmert e Abbas decidiram também não deixar que as divergências "obstaculizem as conversas", acrescentou Regev, em alusão implícita à violência na Faixa de Gaza e à extensão dos assentamentos judaicos em Jerusalém Oriental e Cisjordânia.

Israelenses e palestinos concordaram em "avançar na aplicação de seus (respectivos) compromissos, segundo o Mapa do Caminho", o plano de paz que guia o atual diálogo político, disse Regev.

O porta-voz acrescentou que "cada parte é consciente de quais são seus compromissos" no âmbito deste documento, lançado em 2003 pelo Quarteto de Madri (ONU, EUA, União Européia e Rússia).

A reunião, realizada em Jerusalém, durou três horas. Nas duas primeiras horas, Olmert e Abbas estiveram acompanhados de suas respectivas equipes de negociação, e no final falaram a sós.

Era a primeira reunião entre os dois desde que o presidente palestino suspendeu brevemente as negociações, em março, após uma dura ofensiva militar israelense na Faixa de Gaza que matou cerca de 130 palestinos, mais da metade civis.

No entanto, os contatos continuaram entre os chefes das equipes de negociação dos dois lados, a ministra de Assuntos Exteriores israelense, Tzipi Livni, e o ex-primeiro-ministro palestino e assessor presidencial, Ahmed Qorei.

Também se reuniram neste período o primeiro-ministro da ANP, Salam Fayyad, com o ministro da Defesa israelense, Ehud Barak.

Leia mais sobre: Israel

    Leia tudo sobre: israel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG