Inquietação na China com aumento de casos da gripe H1N1

O ministro chinês da Saúde, Chen Zhu, expressou nesta terça-feira inquietação com o aumento brutal dos casos de gripe H1N1 no país no período de início das aulas e com o fim do verão (hemisfério norte).

AFP |

"Houve uma evolução recente da gripe H1N1 e enfrentamos uma situação sombria", declarou à imprensa, em uma referência à súbita alta do número de casos, sobretudo com a concentração de estudantes nas escolas.

O ministro destacou que a China iniciará esta semana o programa nacional de vacinação, o primeiro país a fazer isto, mas advertiu que os laboratórios não conseguirão responder à demanda.

A China espera vacinar 5% da população de 1,3 bilhão de habitantes, ou seja, 65 milhões de pessoas, até o fim do ano.

Algumas categorias da população serão prioritárias, assim como algumas zonas geográficas com importante presença do vírus.

O ministro também manifestou inquietação com a aproximação do feriado prolongado de 1º de outubro, aniversário da fundação da China comunista, época de grandes deslocamentos e que este ano marcará o 60º aniversário do país.

Até o momento, a China registrou 5.592 casos da doença, nenhum deles fatal.

mbx-jg/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG