Injeção de células-tronco pode trazer esperança a pacientes cardíacos

WASHINGTON - A injeção de células-tronco poderia regenerar os músculos danificados do coração ou eliminar as cicatrizes após um ataque cardíaco, de acordo com diversos estudos sobre sua aplicação, revelou hoje Jeffrey Karp, pesquisador da Universidade de Harvard, no estado americano de Massachusetts.

EFE |

Em declarações à rede de televisão "CNN", Karp disse que pelo menos um desses estudos teve êxito no uso das próprias células-tronco do paciente, que foram purificadas e reinjetadas no músculo cardíaco.

Segundo explicou, essas células têm um marcador superficial chamado CD34, o que significa que são capazes de recriar seus próprios capilares.

Douglas Losordo, cardiologista do Hospital Northwestern Memorial de Chicago, afirmou que esse é o maior estudo sobre células-tronco e doenças cardíacas realizado nos Estados Unidos.

"É importante assinalar que o método consiste no uso da capacidade de reparação do próprio corpo do paciente", afirmou Losordo, em declarações à "CNN".

O cardiologista acrescentou que, até agora, não foram registrados efeitos colaterais negativos do método e que, se tudo seguir como o esperado, os estudos poderiam criar um tratamento com células-tronco em pouco mais de quatro anos.

No entanto, advertiu que por se tratar de um procedimento cirúrgico invasivo, no qual as células são aplicadas por um cateter, existe um risco de perfuração ou de coagulação.

Leia mais sobre células-tronco

    Leia tudo sobre: coraçãocélulas-troncoestudo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG