felicidade total - Mundo - iG" /

Ingrid está bem de saúde e vive felicidade total

Ingrid Betancourt declarou que recebeu boas notícias sobre sua saúde, neste sábado, ao sair do hospital militar de Val-de-Grâce, em Paris, onde foi submetida a uma série de exames.

AFP |

"Os médicos me encheram de boas notícias. Durante todos estes anos tive uma série de preocupações (com a saúde). Agora, felicidade total", declarou à rede pública de televisão France 3.

A ex-refém franco-colombiana, demonstrando muito cansaço, disse estar "muito surpresa de não ter seqüelas físicas depois de seis anos e quatro meses de cativeiro nas mãos das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), na selva colombiana".

"Comentei isso com os médicos. Nós estamos, todos, surpresos de constatar que o corpo é uma máquina que tem uma resistência extraordinária", acrescentou.

"Agora vou ser muito comedida e vou seguir à risca todas as recomendações dos meus médicos. Além disso, quero ter tempo de viver de verdade esta felicidade com meus filhos. Este descanso com que sonho", declarou Ingrid Betancourt.

A ex-refém revelou que sofreu um momento de "angústia" na noite de sexta-feira, no quarto do hotel onde está hospedada em Paris.

"Tomei uma ducha fria para relaxar, e meu filho, que andava pelo quarto sem parar, apagou a luz. Fiquei no banheiro, sem luz, na total escuridão, e perdi a noção de onde estava. Senti muita angústia e pensei: Meu Deus, eles chegaram, as Farc voltaram. Foi como um pesadelo".

Ingrid, que ficou por mais de seis anos em poder da guerrilha, estimou que seu principal carcereiro, conhecido como comandante Enrique Gafas, não foi "comprado" pelas autoridades colombianas.

A Rádio Suíça Romanda (RSR) informou na véspera que as Farc receberam 20 milhões de dólares para liberar Ingrid e outros 14 reféns, incluindo três cidadãos americanos.

A ex-refém lembrou que Gafas "era um homem de uma maldade e de uma crueldade realmente especiais. Eu o conhecia profundamente. Sabia o que dizer e quando dizer para obter uma reação ou outra".

"Quando o vi no chão (do helicóptero de resgate) com as mãos e os pés amarrados, com os olhos vendados, sua expressão, sua boca, não eram de alguém que estivesse vendido. Estava humilhado", garantiu a ex-senadora.

O comandante Enrique Gafas foi detido pelo Exército colombiano durante a operação de resgate dos 15 reféns, realizada na quarta-feira.

O Exército, com o auxílio de agentes infiltrados na guerrilha, simulou uma operação de transferência de reféns ao acampamento do líder das Farc, Alfonso Cano, para resgatar os 15 sequestrados

ib/lm/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG