A franco-colombiana Ingrid Betancourt, seqüestrada pelas Farc há mais de seis anos, pode ser libertada em breve, afirmou o ex-refém e e ex-senador colombiano Luis Eladio Pérez.

"Ingrid sairá muito em breve porque as Farc agora têm pressa. Não querem mais continuar fazendo parte dos grupos terroristas da comunidad européia", afirmou Pérez em entrevista à revista francesa VSD.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia estão desde 2002 na lista de organizações terroristas da União Européia.

Pérez também comentou o momento, já que o presidente francês Nicolas Sarkozy, que considera o caso de Ingrid Betancourt uma prioridade, comandará a UE no próximo semestre: "Não existe melhor oportunidade para as Farc, que sabem que será ele quem solicitará a suspensão das sanções contra a guerrilha".

"Querem um status de beligerante, um reconhecimento político por parte do presidente colombiano Alvaro Uribe", acrescentou.

Pérez, que permaneceu seqüestrado por sete anos, acredita ainda que a ex-candidata à presidência da Colômbia provavelmente já teria sido libertada se a sua situação não chamasse tanto a atenção da imprensa.

ib/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.