Ingrid Betancourt pede que Farc passem a lutar através da democracia

Roma, 1 set (EFE).- A ex-refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Ingrid Betancourt fez hoje um apelo em Roma para que a guerrilha colombiana abandone as armas e lute para mudar as coisas através da democracia.

EFE |

O mundo espera, afirmou Betancourt, que "abandonem o crime, os fuzis e a morte e, caso queiram lutar para mudar as coisas na Colômbia, façam isto através da democracia, se amparando na justiça e na Constituição e garantindo os direitos de todos os colombianos".

A ex-candidata à Presidência da Colômbia, que hoje se encontrou com o papa Bento XVI, pediu que o líder da Igreja católica reze para que os chefes da guerrilha saiam do "autismo" no qual estão, e no qual "no qual só escutam a si mesmos e não ouvem a posição dos outros".

Em entrevista coletiva Betancourt se dirigiu diretamente aos líderes das Farc e lhes disse: "o mundo olha para vocês e quer que em seus corações haja espaço para o amor e para o perdão".

"Além dos cálculos de conveniência militar e política também deve haver espaço para uma reflexão de humanidade e para entender que é necessário cortar o círculo vicioso do ódio e da vingança", acrescentou.

Betancourt afirmou que "o mundo está esperando que os guerrilheiros queiram conseguir realmente a paz na Colômbia".

"Eu reconheço seu direito de serem diferentes, mas reconheçam o direito do resto das pessoas de pensarem de outra forma", concluiu.

EFE ccg/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG