Ingleses condenados por sexo na praia apelam de sentença nos Emirados Árabes

Abu Dhabi, 21 out (EFE).- Um casal inglês, condenado a três meses de prisão por praticar sexo em uma praia de Dubai, apelou da sentença e solicitou uma extensão do habeas corpus que os natém em liberdade desde julho, pagando uma fiança, informou hoje o jornal Gulf News em seu site.

EFE |

O advogado do casal, Hassan Matar, disse ao jornal que o tribunal marcou a primeira sessão do julgamento de apelação para 18 de novembro.

Os ingleses Michelle Palmer, de 36 anos, e Vince Acors, de 34, foram condenados na semana passada por um tribunal que os declarou culpados de fazer sexo em Dubai, um dos sete emirados que formam os Emirados Árabes Unidos (EAU).

Além da prisão, a sentença também estipula que os condenados terão que pagar uma multa de 1 mil dirhams (cerca de US$ 300) e que serão deportados uma vez transcorrido este período.

Os ingleses não chegaram a ir para a prisão, já que solicitaram a liberdade pagando fiança.

Michelle Palmer, que vivia no emirado, e Vince Acors, que estava viajando, foram detidos em julho enquanto praticavam sexo e consumiam álcool na praia de Yumera.

O tribunal de Dubai tomou esta decisão apesar de os processados se desculparem por ter relações em público.

A detenção do casal coincidiu com o lançamento de uma campanha oficial com o lema "Para proteger nossos valores", destinada a resistir à influência das 300 nacionalidades que se calcula viverem no pequeno país do Golfo Pérsico.

Agentes da Polícia secreta e representantes de instituições governamentais patrulham os locais públicos, incluindo shoppings, cafeterias e praias, para assegurarem que os estrangeiros não cometam atos considerados "imorais" pela legislação do país.

As proibições incluem do consumo de bebidas alcoólicas em lugares públicos ao uso de roupas curtas ou transparentes, passando por beijos ou abraços em público. EFE mys-ssa/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG