Ingestão de frutas e vegetais tem impacto limitado no câncer, diz estudo

Londres, 7 abr (EFE).- A ingestão de mais frutas e hortaliças, recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), tem um impacto muito limitado na luta contra o câncer, segundo um novo estudo do qual participaram 500 mil europeus.

EFE |

Uma equipe internacional de médicos, dirigida pela Mount Sinai School of Medicine de Nova York, calculou que só poderiam ser evitados cerca de 2,5% dos casos de câncer com uma dieta que recomenda o consumo de pelo menos cinco frutas ao dia.

O novo estudo, publicado no "Journal of the National Cancer Institute", dos EUA, que analisou voluntários de cinco países, indica que a associação entre a ingestão de mais verduras e frutas e a prevenção do câncer é muito fraca.

Seus autores dizem não poder descartar que inclusive a pequena redução observada dos casos de câncer entre os que seguem essa dieta se deva ao fato de esses indivíduos levarem um tipo de vida mais saudável também em outros aspectos.

No melhor dos casos, assinalam os especialistas, o consumo de duas porções extras de fruta e hortaliças por dia pode prevenir 2,6% dos tipos de câncer nos homens e 2,3% nas mulheres.

As hortaliças, mais ricas em nutrientes, parecem ter efeitos mais benéficos que a fruta, e as pessoas que fazem uso de bebidas alcoólicas e fumantes, que estão mais expostas ao câncer que as que levam um tipo de vida mais saudável, são as que mais podem se beneficiar dessa dieta.

Apesar de o vínculo entre a dieta e o câncer não estar totalmente clara, a obesidade é considerada um fator certo de risco, e desse ponto de vista, uma dieta mais vegetariana pode ter efeitos positivos.

Apesar de tudo, a doutora Rachel Thompson, do World Câncer Research Fund, citada pela "BBC", considera que uma redução de 2,5% dos casos de câncer no mundo é significativa, por isso diz que convém seguir recomendando esse tipo de dieta. EFE jr/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG