Indonésio condenado à morte por atentado de Bali se casa novamente

Jacarta, 12 mai (EFE).- O indonésio Amrozy, condenado à morte por sua participação no atentado terrorista que matou 202 pessoas na ilha de Bali no dia 12 de outubro de 2002, voltou a se casar hoje com sua primeira mulher, da qual estava divorciado.

EFE |

Um irmão de Amrozy, que está aguardando o cumprimento da sentença no corredor da morte da ilha-prisão de Nusakambangan, o representou na cerimônia que aconteceu na casa da noiva, na aldeia javanesa de Sugihan.

Amrozy, de 45 anos, se divorciou de Siti Rahmah para se casar com sua segunda e atual mulher, que deu o consentimento para a cerimônia de hoje.

Os diretores da penitenciária não lhe concederam a permissão de realizar o enlace matrimonial no presídio e de comparecer a seu próprio casamento.

Amrozy foi condenado - junto com outros dois indonésios: Imame Samudra e Ali Ghufron - a morrer diante de um pelotão de fuzilamento em uma sentença emitida por um tribunal de justiça da Indonésia em 2003. EFE jpm/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG