Indonésia fuzilará em novembro autores de atentado de Bali

JACARTA - Os três islamitas condenados à morte pelos atentados cometidos em Bali em 2002, nos quais morreram 202 pessoas, serão fuzilados no início de novembro, indicou hoje a Procuradoria Geral da Indonésia.

Redação com agências internacionais |

O Executivo indonésio rompeu assim sua prática habitual de comunicar a data das execuções apenas depois de elas já terem acontecido, depois de a Justiça do país desprezar todos os recursos de apelação da sentença ditada em 2003.

A Procuradoria Geral informou que o ministro do Interior já assinou a carta na qual aprova a execução dos três condenados, membros da organização radical Jemaah Islamiya, considerado o braço da Al Qaeda no Sudeste Asiático.

No entanto, recusou "por razões de segurança" informar a data concreta e o local, embora tenha assinalado que os réus serão executados por um pelotão de fuzilamento na ilha de Cilacap, onde se encontra a penitenciária usada para deixar os presos políticos do país.

O Tribunal Constitucional rejeitou esta semana um recurso dos condenados no qual pediam para ser decapitados em vez de fuzilados, já que em sua opinião o primeiro método está mais de acordo com a jurisprudência islâmica.

Segurança máxima

Os três estão na prisão de segurança máxima de Nusakambangan, onde a execução deve ocorrer.

Segundo a correspondente Lucy Williamson poucos indonésios apoiam os acusados, mas a execução dos homens que afirmam defender valores islâmicos ainda pode causar alguma reação.

Leia mais sobre Indonésia

    Leia tudo sobre: indonésia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG