Indonésia extradita quatro rebeldes para Timor Leste

Quatro rebeldes procurados pelos atentados contra o presidente de Timor Leste, José Ramos-Horta, e o primeiro-ministro, Xanana Gusmão, foram extraditados nesta segunda-feira da Indonésia sob fortes medidas de segurança.

AFP |

Os quatro ex-militares, algemados, embarcaram em um avião com destino ao Timor Leste, escoltados por policiais armados no aeroporto de Halim Perdanakusumah.

Detidos na Indonésia, três deles admitiram participação nos atentados de 11 de fevereiro contra o presidente e o premier timorenses.

Nem a polícia nem os extraditados, cujas identidades não foram divulgadas, fizeram qualquer comentário.

Em 11 de fevereiro em Dili, rebeldes atacaram Gusmão, que escapou ileso, e o presidente Ramos-Horta, que foi gravemente ferido e ficou mais de um mês internado em um hospital de Darwin (Austrália).

Há uma semana, Gastão Salsinha, principal oficial rebelde acusado de envolvimento nos atentados contra as autoridades, se rendeu ao lado de 11 homens.

Salsinha era o braço direito do major Alfredo Reinado, o militar rebelde que coordenou os atentados de fevereiro e morreu durante os mesmos.

Leia mais sobre: Timor Leste




    Leia tudo sobre: ramos-horta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG