Indonésia censura sites pornográficos antes do Ramadã

Com mais de 200 milhões de fiéis, cerca de 90% de sua população, a Indonésia é o país de maior população muçulmana do mundo

EFE |

A Indonésia, nação de maior população muçulmana do mundo, anunciou que irá bloqueará todas as páginas pornográficas da internet antes do início do Ramadã, tanto locais como internacionais, para respeitar o mês santo do jejum para o Islã.

A medida, anunciada nesta quinta-feira pelo ministro da Informação e Comunicação, Tifatul Sembiring, acontece após a forte controvérsia suscitada por uma série de vídeos pornográficos de vários famosos indonésios divulgados na rede.

"Com a ajuda de Alá, terminaremos nosso trabalho antes do Ramadã, para não afetar as obrigações religiosas", assinalou Sembiring, do islamita Partido da Justiça e Prosperidade.

A censura se baseia no desenvolvimento legal da polêmica Lei Antipornografia, aprovada em 2008 apesar das críticas de minorias religiosas, coletivos feministas e grupos culturais.

O ministro acrescentou que a implementação já está acontecendo, as denúncias pela infração da normativa são "instantâneas" e as penas por distribuição de material pornográfico chegam a 12 anos de prisão.

No entanto, vários especialistas apontaram que o governo indonésio vai se deparar com obstáculos tecnológicos para efetivar a decisão.

Além disso, Jacarta revelou quarta-feira sua intenção de fechar temporariamente durante o Ramadã mais de 400 estabelecimentos noturnos.

O Ramadã, nono mês do calendário lunar islâmico, começará em 11 de agosto e terminará em 9 de setembro. Com mais de 200 milhões de fiéis, cerca de 90% de sua população, a Indonésia é o país de maior população muçulmana do mundo, que se caracteriza por um Islã moderado.

    Leia tudo sobre: RamadãIndonésiapornografia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG