Indígenas peruanos bloqueiam estrada e porto em ato contra repressão

Lima, 11 jun (EFE).- Centenas de indígenas bloquearam hoje uma estrada e um porto fluvial na floresta do Peru como parte de uma greve nacional convocada para exigir a revogação definitiva dos decretos conhecidos como leis da selva e em protesto contra a repressão policial registrada na semana passada.

EFE |

Vários grupos de índios começaram uma mobilização pacífica em uma etapa da estrada na cidade selvática de Yurimaguas, na região de Loreto, disse à Agência Efe um porta-voz policial.

Segundo o jornal "La República", cerca de dois mil agentes da Polícia especializada rodeavam as cidades divisórias na faixa tomada pelos indígenas.

Além disso, o porto fluvial de La Ramada, em Yurimaguas, estava paralisado, informou a "CPN Radio".

No marco de um longo protesto das comunidades indígenas da Amazônia, iniciado em 9 de abril contra uma dezena de leis, na sexta-feira houve confrontos entre policiais e manifestantes que deixaram pelo menos 33 mortos dos dois lados.

Os agentes também foram feitos reféns em uma estação petrolífera na cidade de Bagua, ao norte do país.

Após os violentos incidentes de sexta-feira e sábado que tiveram como saldo a morte de 24 policiais e nove civis, o Congresso peruano decidiu na quarta-feira suspender indefinidamente, mas não revogar, dois dos decretos que irritaram os indígenas.

A Confederação Geral de Trabalhadores do Peru (CGTP) e outras organizações civis e sindicais preveem realizar hoje uma passeata em Lima em solidariedade para com as vítimas da violência de 5 de junho em Bagua. EFE wat/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG