LIMA - Os indígenas que protestam contra o Governo peruano em vários pontos da Amazônia começaram a se retirar e a abandonar os bloqueios das estradas, disseram à Agência Efe fontes da Aidesep, principal organização indígena amazônica.

Rubén Binari, integrante da direção da Aidesep, disse que sua organização aposta no diálogo, depois dos violentos fatos de ontem que deixaram 22 policiais mortos e um número indeterminado de indígenas (entre 9 e 30 segundo as fontes).

Binari reconheceu que pediram a seus seguidores que "não cometam vandalismos, porque não se quer verter mais sangue", e acrescentou que já não vão fazer mais bloqueios de estradas e dutos (encanamentos para a condução do gás ou petróleo).

A Aidesep liderou os protestos que começaram no dia 9 de abril e que se cristalizou em fechamentos de estradas e dutos, com a conseguinte interrupção temporária do bombeamento de gás e de petróleo, tudo isso em protesto por uma série de decretos legislativos que consideram prejudiciais para os interesses da população indígena.



Leia mais sobre Peru

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.