A polícia macedônia indiciou neste domingo um jornalista suspeito de ter assassinado pelo menos três mulheres, em homicídios noticiados pelo próprio repórter na imprensa local.

"Vlado Taneski foi indiciado pelo assassinato de duas mulheres", declarou à AFP Ivo Kotevski, porta-voz da polícia, destacando que os investigadores estavam reunindo provas para um terceiro homicídio cometido de forma semelhante aos dois primeiros.

Vlado Taneski, 56 anos, foi detido sexta-feira pela polícia. Ele é suspeito de ter seqüestrado e estuprado suas vítimas antes de esquartejá-las para se livrar mais facilmente dos corpos.

O envolvimento de Taneski nos dois primeiros homicídios foi comprovado por testes de DNA, informou a polícia.

Os policiais começaram a suspeitar dele depois de perceberem que suas reportagens sobre os assassinatos incluíam detalhes que não haviam sido oficialmente revelados.

"Vlado Taneski não admitiu nem desmentiu ser o assassino. Ele mostrou muito sangue-frio durante os interrogatórios", disse a polícia de Kicevo, 130 km ao sudoeste da capital Skopje.

Taneski era correspondente em Kicevo do jornal mais antigo da Macedônia, o Nova Makedonija, e de outros meios de comunicação de Skopje.

Segundo a polícia, ele pode ter matado outra mulher, que ainda está desaparecida.

jmi/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.