Indicado de Obama para o Comércio desiste do cargo

O senador republicano Judd Gregg anunciou nesta quinta-feira sua desistência da indicação para a Secretaria de Comércio dos Estados Unidos. Gregg foi indicado para a pasta pelo presidente Barack Obama no último dia 3 de fevereiro, depois de o outro indicado, o governador do Novo México, Bill Richardson, também ter desistido do cargo após terem vindo à tona detalhes de uma investigação sobre supostas irregularidades em doações de campanha.

BBC Brasil |

Em um comunicado, o senador republicano afirmou que sua desistência está relacionada a divergências políticas com o governo do democrata Obama, especialmente em relação ao pacote de estímulo à economia enviado ao Congresso pela Casa Branca.

Na nota divulgada por seu gabinete no Senado, Gregg se disse "honrado" com a indicação e disse admirar a iniciativa de Obama de apontar um republicano para a pasta, mas que o cargo "não seria para ele".

"Ficou aparente durante este processo que isto não funcionaria para mim, já que descobri que, em temas como o pacote de estímulo à economia, há conflitos irreconciliáveis", disse Gregg.

Segundo ele, antes de aceitar a indicação, ele e Obama teriam discutido sobre essas e outras divergências, "mas, infelizmente, não nos focamos adequadamente nestas questões".

"Nós temos visões diferentes sobre muitos pontos críticos em política. Obviamente, o presidente precisa de um time que dê apoio total a suas iniciativas".

Em um comunicado divulgado logo após o anúncio de Gregg, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, afirmou que foi o republicano quem se ofereceu para a Secretaria do Comércio.

"O senador Gregg ofereceu seu nome para a Secretaria de Comércio ao presidente Obama. Durante o processo de entrevistas, ele deixou claro que, apesar de desavenças do passado, ele apoiaria a agenda do presidente", diz a nota que, no entanto, afirma que Gregg teria mudado de ideia.

"Ficou claro depois de sua indicação que do senador Gregg não iria apoiar algumas das políticas econômicas prioritárias de Obama. Nós lamentamos que ele tenha mudado de ideia".

Com o anúncio desta quinta-feira, Gregg se torna o quarto indicado para o gabinete de Obama a desistir antes de assumir o cargo.

A lista de desistências começou com Bill Richardson, no início de janeiro, ainda antes da posse do presidente.

Já no dia 3 de fevereiro, o indicado para assumir a pasta da Saúde, Tom Daschle, desistiu da indicação após ser revelado que ele teria deixado de pagar um total de US$ 140 mil em impostos atrasados e juros.

Problemas com o fisco também foram o motivo da desistência de Nancy Killefer, que havia sido indicado por Obama para ser a supervisora do setor da Presidência responsável pela fiscalização de gastos públicos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG