Nova Délhi - Desafiando a barreira da idade e na busca de um herdeiro homem, uma indiana de 70 anos deu à luz gêmeos após passar por um tratamento de fertilização in vitro na região indiana de Uttar Pradesh, segundo um parente próximo.

"Nasceram gêmeos, um menino e uma menina", disse o aldeão em seu dialeto local, em conversa por telefone com a Agência Efe.

O desejo de ter um filho homem que ficasse com a herança da família fez com que Charan Singh, de 75 anos, e sua mulher, Raj Kali, de 70, recorressem à fecundação artificial apesar dos riscos para a saúde da gestante.

O casal tem duas filhas e seis netos.

"Temos muitas terras em Doghat, mas não temos um herdeiro para cuidar delas. No nosso clã, as filhas são consideradas propriedade alheia. Os pais as criam para comandar a casa dos outros", explicou recentemente Singh à agência de notícias indiana "Ians".

Vendo a ansiedade de seus pais, Amrish, a filha mais nova de Singh, quis dar um de seus filhos para que os avós o adotassem como filho legítimo, mas eles se negaram.

Singh e sua mulher não tinham outra escolha a não ser a fertilização artificial, explicou Amrish à "Ians", antes de falar que estava muito contente por ter um irmão.

O parto aconteceu em 24 de junho, mas os bebês nasceram prematuros e com pouco peso, apenas 1,2 quilo.

Embora a mãe tenha recebido alta do hospital onde aconteceu o parto, os gêmeos tiveram que ser transferidos para o hospital Sushila Jaswant Rai, do município vizinho de Meerut, que possui uma unidade especial para prematuros.

"As crianças foram trazidas para cá porque nasceram prematuras e tinham muito pouco peso. A condição delas agora é estável", disse à Efe Ajay, encarregado do berçário do hospital.

Segundo a fonte, as crianças poderão ficar perto dos pais em oito ou dez dias, já que estes estão na aldeia onde vivem.

Leia mais sobre: gêmeos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.