A Índia iniciou nesta quinta-feira a quarta e penúltima etapa das eleições legislativas, na qual os dois maiores partidos do país se enfrentam em oito regiões, incluindo a capital Nova Délhi e a conturbada Caxemira, sob rígidas medidas de segurança.

O Partido do Congresso, do primeiro-ministro Manmohan Singh, 76 anos, e o opositor Partido do Povo Indiano (BJP), de Lal Krishna Advani, 81, são as principais formanções na disputa.

Mas os analistas consideram pouco provável que algum deles consiga maioria absoluta, o que deixa a porta aberta para a formação de uma coalizão após as eleições.

Na Caxemira, as autoridades reforçaram as medidas de segurança para evitar incidentes.

Em Srinagar, capital da parte indiana da Caxemira e reduto do movimento separatista, milhares de policiais foram mobilizados.

Os separatistas muçulmanos defenderam um boicote à votação, que para eles serve apenas para legitimar o poder de Nova Délhi na região.

As eleições indianas, apresentadas como o maior exercício democrático do mundo, começaram em 16 abril e chegarão ao fim em 13 de maio.

Os 714 milhões de eleitores escolhem os 543 membros da Assembleia do Povo, que representa 35 estados e territórios da União Indiana.

Os resultados oficiais serão anunciados em 16 de maio.

bur/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.