Nova Délhi, 3 mar (EFE).- O Governo indiano assegurou hoje, após o ataque contra a delegação da equipe cingalesa de críquete na cidade paquistanesa de Lahore, que matou sete pessoas, que o terrorismo com base no Paquistão é uma grave ameaça para o mundo inteiro.

O porta-voz da Chancelaria indiana ressaltou, em comunicado, que o Paquistão deve "tomar rápidos, significativos e decisivos passos para desmantelar a infraestrutura terrorista de uma vez por todas".

Na mesma linha se expressou o próprio chefe da diplomacia indiana, Pranab Mukherjee, que, em declarações à imprensa, pediu que as autoridades paquistanesas "não desviem a atenção da comunidade internacional e enfrentem o problema" do terrorismo.

Mukherjee advertiu que atentados como esse e o que sofreu a cidade de Mumbai (ex-Bombaim), no final de novembro, mostram que "as infraestruturas e as facilidades disponíveis para as organizações terroristas em território paquistanês" devem ser "desmanteladas".

O Governo indiano e especialmente Mukherjee usaram uma dura retórica contra o Paquistão desde o ataque terrorista a Mumbai - que causou 179 mortes - e exigiram o fim dos grupos terroristas que operam em seu território.

Após o atentado, apesar de ter atletas de seu país envolvidos no incidente, o secretário de Assuntos Exteriores do Sri Lanka, Palitha Kohona, descartou que o ataque vá ter um impacto negativo nas relações entre ambos os países. EFE amp/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.