Nova Délhi, 18 fev (EFE).- O Governo da Índia pediu hoje que a guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE) deponha as armas e liberte os civis que estão presos por causa dos combates com o Exército no norte do país.

Em um discurso no Parlamento, o ministro de Exteriores e chefe de Governo interino indiano, Pranab Mukherjee, disse que a Índia "está preparada para facilitar a retirada de civis presos na área do conflito, trabalhando junto com o Governo do Sri Lanka e a Cruz Vermelha".

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) é a única agência de cooperação com acesso às zonas do norte da ilha na qual as tropas governamentais e a guerrilha travam intensos combates.

Mukherjee lembrou que os LTTE são uma organização proibida na Índia "que causou muito dano à comunidade tâmil", e acrescentou que "serviria melhor aos interesses dos tâmeis com a imediata libertação de todos os civis" presos em área rebelde.

Acrescentou que a Índia "continua apoiando um acordo político negociado no Sri Lanka, dentro do marco de um Estado indivisível aceitável para todas as comunidades, incluindo a tâmil", que é majoritária no norte e no leste do Sri Lanka, e no sul da Índia. EFE mb/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.