Índia pede ao Paquistão que vá até o final da investigação de Mumbai

Nova Délhi, 13 fev (EFE).- Um dia após o Paquistão reconhecer que parte do ataque de Mumbai de novembro do ano passado foi planejado em seu território, a Índia pediu hoje ao país que descubra toda a conspiração e que tome medidas para levar os suspeitos à justiça.

EFE |

"É imperativo que o Paquistão atue com sinceridade e efetividade contra a liberdade para fazer o que quiser que os grupos terroristas têm em seu território", disse o ministro de Exteriores indiano, Pranab Mukherjee, em discurso no Parlamento.

Mukherjee qualificou a resposta paquistanesa como um fato positivo e anunciou que a Índia vai compartilhar o que puder com o Paquistão, depois do pedido feito na quinta-feira pelo país vizinho para receber mais detalhes que permitam continuar com a investigação.

Em entrevista coletiva em Islamabad, o titular paquistanês de Interior, Rehman Malik, tinha reconhecido nesta quinta-feira que parte do atentado foi planejado no Paquistão e também que o "suposto cérebro" da operação é Zakiur Rehman Lakhvi, comandante do grupo islamita Lashkar-e-Toiba (LeT).

Após qualificar como uma ameaça global e um câncer o terrorismo que nasce no Paquistão, Mukherjee pediu já hoje ao país que cumpra com seus compromissos bilaterais e internacionais para impedir o uso de seu solo por parte dos terroristas. EFE daa/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG