Mumbai (Índia), 28 nov (EFE).- Uma grande explosão acaba de ser registrada no quarto andar na sede da organização judaica Chavad, na qual as forças de segurança indianas enfrentam um grupo de terroristas entrincheirados.

As autoridades negaram que a operação tenha terminado, apesar de inúmeros veículos de comunicação indianos terem afirmado o contrário minutos antes. Além disso, se desconhece o estado dos reféns no interior do edifício, informou a agência de notícias "PTI".

"Não sei de onde as pessoas tiraram a impressão de que a operação acabou. Por seu próprio interesse, as pessoas não deveriam se aproximar do edifício", informou o comissário de Polícia de Mumbai, Hassan Ghafur.

A emissora "NDTV" mostrou a saída de vários soldados do centro judaico entre aplausos de centenas de curiosos reunidos na região.

"Viva o deus Ganesha! Viva a Mãe Índia!", gritaram milhares de pessoas que cercavam os caminhões das tropas indianas.

No entanto, um veículo do Exército tentou abrir passagem entre a multidão anunciando que a operação ainda não tinha terminado e pedindo aos cidadãos que se afastassem para continuarem as operações.

Várias ambulâncias estão estacionadas na frente do centro judaico.

Alguns soldados alcançaram o telhado do edifício a partir de dois helicópteros, enquanto outros membros das forças de segurança cercavam o local.

Durante o dia, o centro religioso foi palco de inúmeras trocas de tiros e combates entre os soldados e os terroristas, um grupo de dois ou três pessoas, informa o Ministério do Interior da Índia.

Uma fonte militar afirmou à emissora "NDTV" que pelo menos três terroristas morreram no centro religioso, embora as tropas estejam tentando descobrir agora se há mais agressores em algum dos andares do edifício.

Além disso, a operação das forças de segurança ainda está em andamento no hotel Taj Mahal, onde nas últimas horas as tropas chegaram a lançar granadas contra o quarto no qual supostamente estão os terroristas.

Os soldados já terminaram com sucesso suas operações no hotel Oberoi.

Pelo menos 125 pessoas morreram nos ataques de Mumbai, que começaram na última quarta, enquanto há o registro de 387 feridos.

EFE amp/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.