Nova Délhi, 26 dez (EFE).- O sul da Índia e o Sri Lanka lembraram hoje, com preces, minutos de silêncio e cerimônias religiosas, as mais de 47.

000 pessoas que há cinco anos perderam a vida nestes dois países por causa de um tsunami que atingiu várias nações do Oceano Índico.

Segundo a edição eletrônica do jornal cingalês "Daily Mirror", no Sri Lanka foram organizadas várias cerimônias em memória das 35.000 vítimas da onda gigante de 26 de dezembro de 2004, que deixou mais um milhão de desabrigados.

Além disso, hoje foi declarado Dia Nacional da Segurança e as autoridades fizeram dois minutos de silêncio pelas vítimas da catástrofe natural, que devastou várias regiões da ilha, especialmente no norte e no leste.

"O dia 26 de dezembro marca a pior catástrofe que enfrentamos como nação e vejo a declaração do Dia da Segurança Nacional como um tributo ao orgulho da grande nação que esteve unida ao enfrentar os desastres", disse o presidente do país, Mahinda Rajapaksa, em um discurso.

Segundo um comunicado oficial, o chefe de Estado acrescentou que o dia de hoje servirá para sensibilizar a população da importância da prevenção e do funcionamento de um sistema de alarme que permita atuar contra as catástrofes naturais.

Já nas zonas litorâneas do sul da Índia, os familiares das vítimas do tsunami, visivelmente emocionados, rezaram, acenderam velas e marcharam em procissão, segundo a agência indiana "PTI".

O tsunami de 2004 atingiu cerca de 2.260 quilômetros da costa indiana. Foram atingidos principalmente os estados de Tamil Nadu, Andhra e Kerala. Mas os maiores danos foram registrados no arquipélago de Andaman e Nicobar.

Segundo o Governo indiano, ao todo 12.405 pessoas morreram por causa da onda gigante e mais de 600.000 foram tiradas de casa. EFE mb/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.