Índia dá adeus a chefe de Polícia e militares mortos em ataques em Mumbai

Mumbai - Com homenagens, a Índia se despediu neste sábado dos dois militares e do chefe de Polícia mortos nos ataques terroristas na cidade de Mumbai, que terminaram com uma incursão no hotel de luxo Taj Mahal.

EFE |

Os três funerais foram exibidos ao vivo por várias emissoras de televisão, poucas horas depois de soldados da Guarda Nacional de Segurança terem tomado o controle do último reduto dos terroristas.

O corpo do chefe da Brigada Antiterrorista de Mumbai, Hemant Karkare, foi transportado coberto de flores em um carro aberto de sua casa, no bairro de Dadar, até o crematório da cidade. Cerca de cinco mil pessoas acompanharam o trajeto, segundo a agência indiana "Ians".

Estiveram presentes na cerimônia de cremação o chefe do Governo regional de Maharashtra, Vilasrao Deshmukh, o ministro regional de Interior, R.R. Patil, e o comissário da Polícia de Mumbai, Hassan Gafur.

Karkare, de 58 anos, morreu nos primeiros momentos dos ataques com um tiro no pescoço, enquanto tentava enfrentar os terroristas protegido por um colete à prova de balas.

O oficial ficou conhecido na Índia por ter liderado a investigação sobre os atentados registrados em setembro na cidade de Malegaon, que resultaram na prisão de vários radicais hindus e de um tenente-coronel reformado.

Já em Bangalore, no sul do país, centenas de pessoas acompanharam com gritos de "Viva a mãe Índia!" o traslado, em um caminhão do Exército, do corpo do militar Sandeep Unnikrishnan, morto na invasão do Hotel Taj Mahal.

Unnikrishnan, de 31 anos, acabou se separando de seus companheiros durante as operações na sexta-feira, mas em nenhum momento parou de atirar contra os terroristas e ainda orientou outros oficiais a permanecerem protegidos do tiroteio, segundo seus superiores.

Em Nova Délhi, aconteceu a cremação do comandante Gajender Singh, que morreu ontem durante a invasão ao centro religioso judaico Nariman House.

"Sinto pelas mortes nos ataques de Mumbai. Meu coração está com os membros do quadro de segurança que deram suas vidas durante o ataque", disse durante a cerimônia religiosa Priyanka Vadra, filha da líder do Partido do Congresso, Sonia Gandhi.

Pelo menos 16 membros das forças de segurança morreram desde quarta-feira à noite nos ataques terroristas de Mumbai.

Leia também:

    Leia tudo sobre: índia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG