Índia avalia como evitar leilão de objetos de Gandhi

Nova Délhi, 28 fev (EFE).- O Governo da Índia estuda todas as opções possíveis para evitar que vários artigos pessoais do pai da nação, Mohandas Karamchand Gandhi, sejam leiloados na próxima semana em Nova York, informou hoje uma fonte oficial.

EFE |

"O Ministério da Cultura avalia todas as opções para evitar que estes objetos sejam leiloados. Estamos dando todos os passos para trazê-los de volta à Índia em breve", disse um funcionário do Governo, citado pela agência "Ians".

A fonte acrescentou que o Executivo tomará uma decisão em breve, já que a data do leilão se aproxima.

O lote de objetos inclui um par de óculos, sandálias de pele, um prato, uma tigela e um relógio de bolso pertencentes a Gandhi.

Nos últimos dias, o Governo indiano, pressionado para evitar a venda, pediu à sua embaixada nos EUA que entre em contato com os representantes da casa encarregada do leilão, segundo a Ians.

As peças do Mahatma selecionadas para a venda foram agrupadas por uma colecionadora privada americana, que as obteve de descendentes da família de Gandhi.

Tushar Gandhi, neto de Gandhi, ficou satisfeito ao saber das intenções do Governo.

"Estou encantado pelo fato de o Governo ter decidido dar passos para deter o leilão dos artigos gandhianos. Eles pertencem ao povo da Índia e devem ser trazidos de volta ao povo para serem apreciados", disse Tushar.

    Leia tudo sobre: índia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG