Índia: atentado mata cinco responsáveis por eleições

Nova Délhi, 24 abr (EFE).- Pelo menos cinco pessoas encarregadas da supervisão das eleições indianas morreram na explosão de uma bomba na nortista região indiana de Bihar, informou a Polícia local.

EFE |

Segundo a Polícia, que lançou hoje uma operação de busca, o ataque foi de autoria da guerrilha maoísta.

O incidente ocorreu ontem à noite nas cercanias do povoado de Mohammadpur, no distrito de Muzaffarpur.

As vítimas do ataque - um juiz, dois seguranças e dois policiais - voltavam de um colégio eleitoral, disseram à agência indiana "Ians" fontes oficiais.

A Polícia regular já lançou uma operação de busca junto aos paramilitares da Força Policial da Reserva Central para localizar os responsáveis pelo atentado, em uma área de especial presença da insurgência maoísta.

Ontem estavam convocados às urnas os cidadãos dos distritos do noroeste de Bihar como parte da segunda etapa das eleições legislativas indianas, que foram divididas em cinco fases ao longo de um mês por motivos de segurança.

A guerrilha maoísta, que pediu o boicote das eleições, já protagonizou durante a primeira fase do pleito (em 16 de abril) vários ataques que mataram 19 pessoas no centro e leste da Índia, as áreas onde tem maior presença.

Os maoístas defendem uma revolução no país e dominam amplas regiões de difícil acesso em algumas das partes mais pobres do país, como Jharkhand, Chattisgarh e a própria Bihar. EFE daa/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG