Índia acusa diretamente serviços secretos paquistaneses por atentados de Mumbai

A Índia acusou pela primeira vez, diretamente, os serviços secretos paquistaneses de estarem por trás dos atentados cometidos em Mumbai no fim de novembro de 2008, informa a imprensa nesta sexta-feira.

AFP |

"Os organizadores são e permanecem como clientes e criações do ISI (Inter-services intelligence)", os serviços de inteligência do Paquistão", afirmou na quinta-feira em Paris o secretário indiano de Assuntos Exteriores, Shivshankar Menon, em um discurso pronunciado no Instituto Francês das Relações Internacionais, segundo a imprensa local.

Em janeiro, Nova Délhi transmitiu a Islamabad e outras 15 chancelarias um dossiê com provas que demonstram que os ataques de Mumbai, de 26 a 29 novembro, foram planejados, preparados e monitorados a partir do Paquistão, com "provavelmente" a cumplicidade passiva das autoridades do país, segundo Menon.


Soldado indiano observa destruição após ataque em Mumbai / Arquivo


O primeiro-ministro Manmohan Singh acusou "agências oficiais" do Estado paquistanês - sem mencionar um órgão de modo explícito - de terem "apoiado" os atentados.

O Paquistão nega as acusações e afirma que faz a própria investigação.

Leia mais sobre atentados em Mumbai

    Leia tudo sobre: mumbai

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG