Independentistas se distanciam de ameaça terrorista aos Jogos

Pequim, 27 jul (EFE).- Um dos mais conhecidos grupos independentistas no exílio se distanciou das recentes ameaças aos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, lançadas através de um vídeo pelo autoproclamado Partido Islâmico do Turquestão, informou hoje o diário South China Morning Post.

EFE |

Um porta-voz do Centro de Informação para o Turquestão Oriental, com sede na Alemanha, assegurou que sua organização não está por trás de tal ameaça e questionou a capacidade dos autores do vídeo de perpetrar ataques contra os Jogos de Pequim.

O porta-voz, Dilxadi Rexiti, deixou claro a oposição de seu grupo à violência e assegurou que os únicos planos de sua organização são realizar protestos pacíficos em Pequim.

"Não somos contra os cidadãos chineses, lutamos apenas contra o regime", assegurou Rexiti ao "South China Morning Post".

A fonte acrescentou que o Governo chinês foi responsável por uma forte repressão contra os moradores da região de Xinjiang nos meses anteriores aos Jogos, e por isso "é impossível para eles organizar atentados terroristas em locais tão afastados como Kunming".

Um comandante do Partido Islâmico do Turquestão reivindicou recentemente em um vídeo a autoria de cinco ataques, entre eles as três explosões em diferentes ônibus de Kunming, sul da China, na última segunda-feira, que matou duas pessoas.

Horas depois de a organização americana InterlCenter, dedicada ao rastreamento de grupos terroristas internacionais, divulgar esta reivindicação, as autoridades chinesas a desmentiram, alegando que os ataques, embora "deliberados", não respondiam à pauta de "atentados terroristas".

Os grupos separatistas se referem a Xinjiang como Turquestão Oriental, uma região autônoma no noroeste da China onde vive uma grande população muçulmana.

Grupos de direitos humanos acusam a China de usar a guerra contra o terrorismo nessa região para aumentar sua repressão contra a população muçulmana. EFE abc/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG