chauvinista da Sérvia - Mundo - iG" /

Independência de Kosovo: Premier kosovar critica óptica chauvinista da Sérvia

Um ano depois da proclamação unilateral de independência (no próximo dia 17), o primeiro-ministro kosovar, Hashim Thaci, lamentou a óptica chauvinista da Sérvia, em relação a Kosovo, em entrevista à AFP, embora acredite que Belgrado e Pristina possam estabelecer relações de Estado para Estado.

AFP |

"Esperávamos que Belgrado se desfizesse da mentalidade da época de Slobodan Milosevic em suas relações com Kosovo", disse Thaci, ao se referir ao ex-presidente sérvio que travou uma sangrenta guerra, em 1998-1999, contra a guerrilha separatista albanesa.

"As autoridades sérvias aspiram a integrar a União Européia e a Otan, ainda que tenham em suas relações com Kosovo uma óptica totalmente chauvinista, cujo objetivo é pôr a integridade territorial de Kosovo em perigo", criticou.

"Para Kosovo, a imagem da Sérvia é o genocídio", acrescentou.

Quase um ano depois da declaração de independência de Kosovo, em 17 de fevereiro de 2008, a Sérvia considera esse território como sua província. Nesse sentido, Belgrado já recorreu à Corte Internacional de Justiça (CIJ), com sede em Haia, para que se pronuncie sobre a legalidade dessa proclamação unilateral de independência.

Hashim Thaci expressou seu "orgulho em relação ao funcionamento do Estado de Kosovo" e com o fato de que tenha sido reconhecido por 54 países. O premier, que classificou a independência de irreversível, disse esperar "novos reconhecimentos" que estão "prometidos", mas não deu detalhes.

Kosovo foi reconhecido pelos Estados Unidos e por 22 dos 27 países-membros da União Européia.

No segundo ano de independência, "esperamos nos tornar membros do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial", contou Thaci.

Apesar de suas duras declarações sobre a Sérvia, o premier considerou que devem ser realizados "encontros entre Pristina e Belgrado sobre questões de interesse comum, como a dos deslocados (em alusão aos cerca de 200.000 sérvios que fugiram de Kosovo desde o conflito de 1998-99)".

Segundo Thaci, há, por parte de Pristina, uma "boa vontade e um espírito de responsabilidade para garantir a normalização das relações (bilaterais), que implique um reconhecimento mútuo do Kosovo e da Sérvia como dois Estados independentes" e "o estabelecimento de relações diplomáticas".

O primeiro-ministro se declarou "otimista" sobre o estabelecimento, "no futuro", de relações de Estado para Estado entre Belgrado e Pristina.

"Em privado, Belgrado está consciente de que isso deve acontecer. As autoridades de Belgrado sabem", frisou.

"Os responsáveis de Pristina estão dispostos a reconhecer a Sérvia. Isso significa que estamos na frente", alfinetou.

pg/tt/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG