Incidentes entre Polícia e separatistas deixa 14 feridos na Caxemira

SRINAGAR - Pelo menos 14 pessoas ficaram feridas nos confrontos com a Polícia registrados na cidade de Srinagar, no norte da Índia, onde ocorre hoje a última fase das eleições regionais da Caxemira.

EFE |

Os incidentes mais graves aconteceram nos bairros de Tankipora e Natipora, onde a Polícia lançou gás lacrimogêneo contra grupos de simpatizantes separatistas que tentavam fazer uma manifestação contra o pleito, informou a agência indiana "PTI".

AP
Mulheres presenciam os confrontos entre manifestantes e polícia 



Em Tankipora, pelo menos nove pessoas ficaram feridas - entre elas um fotógrafo -, quando os agentes policiais lançaram gás lacrimogêneo cntra um grupo de manifestantes, que se defenderam a pedradas.

Outras cinco pessoas, entre elas dois policiais, sofreram ferimentos em Natipora, enquanto as forças de segurança também tiveram que intervir nos bairros de Nowhatta, Bemina e Lalbaza.

"Até agora, temos só notícias de pequenos incidentes. Gente que grita palavras de ordem e pouco mais. A participação em Srinagar, até as 14h, tinha sido de 14%", disse à Agência Efe o chefe da Comissão Eleitoral regional, B. R. Sharma.

A separatista Conferência Hurriyat pediu o boicote eleitoral e tinha solicitado a seus simpatizantes que fossem a uma praça no centro da cidade para participar de uma marcha de protesto, mas o ato não aconteceu, porque o lugar foi isolado.

Milhares de efetivos das forças segurança se encontram na cidade caxemiriana, onde o toque de recolher vigente desde terça-feira causou o fechamento das lojas e uma limitação dos movimentos da população.

AP
Manifestantes protestam contra última fase das eleições regionais da Caxemira 


Junto aos habitantes de Srinagar, dividida em oito circunscrições, também vão às urnas os cidadãos do distrito de Samba (duas circunscrições) e de Jammu (11), situada na parte sul da região, de maioria hindu.

Mais de 1.638.000 caxemirianos estão convocados às urnas nesta última fase das eleições, que, segundo os líderes políticos caxemirianos, se desenvolveram no ambiente mais pacífico dos últimos 20 anos. EFE daa/an

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG