Incêndios obrigam milhares de pessoas a deixar suas casas nos EUA

Los Angeles, 15 nov (EFE).- Milhares de pessoas tiveram de abandonar suas casas no norte de Los Angeles e Santa Bárbara, nos Estados Unidos, diante da ameaça de um incêndio que já destruiu mais de 100 residências e ameaça centenas de estruturas.

EFE |

Os bombeiros e a Polícia de Los Angeles, que trabalham sem descanso desde a última quinta-feira à noite para controlar as chamas, anunciaram hoje que o incêndio continua avançando e que, portanto, a evacuação de toda a área é obrigatória.

O fogo destruiu até agora mais de 1.053 hectares de terreno, segundo os bombeiros.

Em Santa Bárbara, as chamas atingem uma luxuosa área residencial, onde ficam casas de famosos como Michael Douglas e Oprah Winfrey, e já arrasaram mais de 100 imóveis, segundo os bombeiros do condado.

Neste momento, mais de 500 bombeiros tentam conter o fogo, que está longe de ser controlado, devido ao clima seco da área e à mudança na direção dos ventos.

A mudança na direção dos ventos fez o fogo - que começou no início da noite da última quinta-feira nas colinas próximas a Montecito, sul da Califórnia - continuar se espalhando sem controle durante a noite, e as chamas já atingem as montanhas de San Gabriel.

O chefe dos bombeiros de Los Angeles, Donald Frazeur, ao anunciar as evacuações na região, informou que "o fogo se movimenta mais rápido do que as pessoas podem caminhar ou correr", e disse que, por isso, "é importante que saiam das áreas de perigo agora mesmo".

No começo da manhã de hoje, o fogo cercava o hospital Olive View, da Universidade da Califórnia, o que provocou um corte de eletricidade e obrigou a retirada de mais de 200 pacientes do local.

Segundo a imprensa, os geradores de emergência do hospital falharam e os pacientes, inclusive os que estavam em terapia intensiva e várias crianças, tiveram de ser retirados rapidamente em ambulâncias.

No entanto, até o momento, não há notícias sobre vítimas fatais nem feridos gravemente. Apenas algumas pessoas receberam assistência por causa de queimaduras ou inalação de fumaça.

O número de bombeiros foi aumentando com o passar das horas, à medida que profissionais de condados próximos chegavam ao local, e há o apoio de dez aeronaves.

Segundo o Departamento Florestal e de Prevenção de Incêndios da Califórnia, 1,5 mil imóveis estão ameaçados em uma área com bastante vegetação, principalmente de carvalhos e eucaliptos.

As autoridades instalaram um centro para desabrigados no Instituto San Marcos, enquanto os alunos da Universidade de Westmon foram convocados para ficar no ginásio do campus, onde as chamas danificaram dezenas de edifícios.

As causas que originaram o incêndio, que começou às 18h30 (0h30 de Brasília de sexta-feira), em um conhecido edifício da área de Tea House, estão sendo investigadas. EFE mla/fh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG