Incêndios continuam no sul da Califórnia pelo quarto dia seguido

Washington, 16 nov (EFE).- O sul do estado americano da Califórnia continua hoje sendo tomado pelas chamas apesar de os bombeiros acreditarem que a menor intensidade dos ventos ajudará a sufocar os incêndios que, segundo as últimas informações, já destruíram mais 800 casas.

EFE |

Além disso, o fogo arrasou 9 mil hectares e causou 50 mil ordens de evacuação.

Os incêndios atingem a área entre Santa Bárbara e o sudeste de Los Angeles.

Hoje, um novo foco começou no condado de San Bernardino, a sudeste de Los Angeles, o que obrigou dezenas de pessoas a abandonarem suas casas, informam os bombeiros.

O incêndio, que começou no final da última sexta em Los Angeles, foi descrito como um dos piores da cidade nos últimos 50 anos, embora até agora só tenham sido registrados 11 feridos em toda a região.

As equipes de bombeiros disseram que a área conhecida como Sylmar, no norte de Los Angeles, é a mais castigada pelas chamas, já que mais de 500 casas tinham sido queimadas.

Os bombeiros explicaram que cães adestrados percorreram a área em busca de possíveis corpos.

O chefe do Departamento de Polícia de Los Angeles, William Bratton, explicou à imprensa local que existe a preocupação de que alguns moradores de idade avançada não tenham conseguido escapar das chamas, que começaram repentinamente.

Os bombeiros que trabalham nos trabalhos de combate ao fogo em Sylmar conseguiram conter 30% do incêndio, que afeta uma área de 3.900 hectares.

Testemunhas como Jackie Burns, de 77 anos, descreviam hoje à imprensa as cenas apocalípticas dos últimos dias como um pesadelo no qual a fumaça cobria tudo.

"Era como olhar para um buraco negro. Parecia o fim do mundo", relatou Burns.

Outros grupos de bombeiros lutam contra o fogo no condado de Orange, onde ontem vários focos atingiam uma área de 3 mil hectares perto das cidades de Yorba Linda e Corona.

Em declarações à "CNN", a porta-voz do Departamento de Bombeiros do condado de Orange, Lynette Round, afirmou que o fogo destruiu e danificou 168 casas na região.

Centenas de bombeiros também trabalhavam na contenção do fogo na rica região de Montecito, onde as chamas acabaram com mais de 100 casas.

As autoridades meteorológicas informaram que os temidos ventos de Santa Ana avançavam com velocidade de 63 quilômetros na área de Sylmar, muito abaixo dos 130 quilômetros por hora registrados ontem.

A intensidade do vento também é menor no condado de Orange.

Apesar das previsões meteorológicas favoráveis, os bombeiros calculam que ainda demorarão dias antes que possam controlar todos os focos.

As cinzas e a fumaça dos incêndios se propagaram em uma área de 40 quilômetros quadrados em muitas das áreas afetadas.

As autoridades pediram que idosos e crianças permaneçam dentro de suas casas.

A onda de incêndios acontece um ano depois de a Califórnia sofrer uma das piores devastações de sua história, quando 2 mil casas foram destruídas por chamas em 2007, causando o deslocamento de mais de 600 mil pessoas e prejuízos no valor de mais de US$ 1 bilhão.

A isto se juntam os mais de 300 mil hectares que foram atingidos entre junho e julho deste ano na região por chamas.

A temporada de incêndios na Califórnia vai de junho a outubro, mas as secas dos últimos anos fizeram com que os focos de chamas se tornassem uma ameaça permanente.

O governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, declarou este fim de semana estado de emergência nas áreas afetadas pelos incêndios. EFE tb/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG