Incêndio em prisão hondurenha foi 'acidental', diz ministro

Principal hipótese é a de que cigarro tenha gerado fogo que matou ao menos 359 pessoas; incêndio criminoso e curto-circuito foram descartados pelo governo

AFP |

O incêndio na penitenciária hondurenha que deixou ao menos 359 presos mortos foi acidental, causado possivelmente por um cigarro, segundo o ministro da Segurança, Pompeyo Bonilla, em um relatório preliminar da tragédia ocorrida no dia 14 de fevereiro, com base em dados de Bombeiros e da Procuradoria.

Saiba mais: Parentes de mortos em Honduras invadem necrotério e pegam corpos

60 das 359 vítimas de incêndio em Honduras são identificadas

"O que temos de forma preliminar é um acidente. Descartamos completamente que tenha sido criminoso ou um curto-circuito" como indicaram algumas versões, assegurou Bonilla, que disse esperar o resultado das investigações dos especialistas americanos para revelar o informe final, possivelmente nesta terça-feira.

O ministro indicou como possível causa que os detentos estivessem "fumando em um colchão, gerando a primeira chama, que fez o local pegar fogo, e com a superlotação" o fogo se propaga rapidamente.

    Leia tudo sobre: hondurasincêndioprisão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG