Islamabad, 20 dez (EFE).- Pelo menos duas pessoas morreram hoje, uma delas um bombeiro, e 29 ficaram feridas por causa de um incêndio declarado no complexo comercial mais importante da cidade paquistanesa de Rawalpindi, perto de Islamabad, onde vários trabalhadores das equipes de resgate permanecem presos.

O incêndio, cujas causas ainda são desconhecidas, começou por volta das 3h (20h de Brasília da sexta-feira) no complexo Ghakkar Plaza, em Rawalpindi, informou à Agência Efe uma fonte policial.

As chamas em um dos edifícios do recinto, que tem quatro andares e reune cerca de 100 lojas de roupas, sapatos e artigos eletrônicos, ainda não foram extintas.

Uma das alas do complexo desabou e um número indeterminado de pessoas permanecem presas em meio aos escombros, segundo fontes não oficiais e policiais, citadas pelos canais de televisão paquistaneses.

O Exército confirmou que pelo menos 29 feridos, alguns deles em estado crítico, foram levados para um hospital militar, enquanto, nos outros centros de saúde da localidade, foi declarado o estado de emergência, informou a rede privada "Dawn".

Uma fonte dos serviços de resgate afirmou à Efe que, no momento do desmoronamento, pelo menos 70 trabalhadores se encontravam dentro do edifício.

Os bombeiros trabalham neste momento para extinguir o fogo do edifício comercial, que permanece em chamas e que também está em perigo de desabamento, segundo as autoridades, que ainda não puderam esclarecer as causas do incidente.

Membros do Exército e cerca de 300 efetivos da Polícia foram à área, que foi isolada. EFE igb/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.